MP denuncia 5 por fraude no Detran-BA

O Ministério Público da Bahia denunciou à Justiça cinco acusados de associação criminosa e corrupção no esquema de propinas do Detran. A acusação foi feita nesta segunda-feira e é a mais nova gerada pela Operação Cartel Forte, que investiga a Associação Baiana de Estampadores de Placas Veiculares e Similares.

Segundo a denúncia, o presidente da associação, Adriano Muniz Decia, coordenava a quadrilha, enquanto Catiucia Souza Dias era a reponsável pela operação do esquema. O MP também denunciou os servidores Alex de Carvalho Souza Júnior, Leandro Reis dos Santos e Patrícia Meireles Notari.

Patrícia coordenava o posto do Detran no Shopping Salvador e Alex, além de trabalhar no órgão, é assessor da Prefeitura de Salvador. O MP descobriu os crimes na segunda fase da operação, analisando as conversas entre os denunciados em um aplicativo de mensagens.

Adriano Decia e Catiucia Dias já foram alvos da primeira denúncia, acusados de formação de cartel, falsidade ideológica, fraude em licitação e lavagem de dinheiro. O MP revela que, de cada placa vendida a R$ 140, Alexa ficava com R$ 40 e Patrícia com R$ 30.

Já Leandro Reis fazia o transporte e a entrega da propina em espécie. As investigações apontam que o quiosque faturava cerca de R$ 14 mil por mês. “Todo controle financeiro dos diversos atos de corrupção em série foi detalhadamente planilhado pela associação criminosa”, informa nota do MP.

20:30  |  


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.