a regiao
booked.net
claudio humberto
16.Janeiro.2021

Maia quer aglomerar 3 mil em eleição

O ainda presidente da Câmara, Rodrigo Maia, continua com a estranha insistência de eleição presencial da nova Mesa Diretora, em local fechado, apesar da pandemia de coronavírus. Os 513 deputados, além de assessores e servidores, somados, chegam a 3 mil pessoas que voltarão aos estados como possíveis vetores de contaminação. Maia usa os microfones e redes sociais para “defesa do isolamento” e criticar aglomerações. Mas agora quer impor aglomeração na própria Câmara.


Única explicação

Parlamentares contrários à ideia afirmam que Maia deve acreditar que eleição presencial pode beneficiá-lo e ao seu pupilo, Baleia Rossi. O sistema de informática da Câmara já tem disponível um sistema para fazer a votação remota, que Maia cogita apenas para o “grupo de risco”.


Faltou dignidade

O mala Emmanuel Macron divulgou em 2019 foto de 20 anos atrás, do Peru, como “prova” da “Amazônia em chamas no Brasil”. O francês sabia que havia mentido, mas não teve a dignidade de pedir desculpas.


Letalidade alta

No Reino Unido, que tem população quatro vezes menor que a brasileira, a taxa de mortalidade é de 1.204 por milhão de habitantes. Aqui são 954. Apesar da taxa de letalidade menor no Brasil, o premier britânico, Boris Johnson, diz estar preocupado com a “variante brasileira” do coronavírus.


Vereador para quê?

A confirmação de mais de 57 mil vereadores tomando posse este ano faz lembrar que suas regalias estão na nossa conta. E que grande parte dos municípios sequer arrecada o suficiente para pagar seus altos salários.


Aulas de quem mesmo?

A Câmara explica que pretende abrir canal com jovens, ao criar conta institucional no aplicativo Tik Tok. O caráter leve e descontraído abre caminho para que deputados, valha-nos Deus, ensinem cidadania.


Todo boicote a Ford

Se a Ford abandonará o Brasil, os brasileiros deveriam boicotar os seus produtos. E o governo deveria exigir desses espertalhões a devolução dos R$20 bilhões em impostos que foram dispensados de pagar desde 1999, segundo a Receita Federal. Vão embora porque queriam mais.


Humorista no Butantan

Ao tentar justificar o fiasco da eficácia da Coronavac, apenas 0,38% acima do mínimo, o diretor de pesquisas do Butantan, Ricardo Palacios, disse que “importante não são os números”. Um humorista, o rapaz.


PT acusado de desfigurar a lei da improbidade

O substitutivo apresentado pelo relator deputado Carlos Zarattini (PT-SP) para alterar a Lei de Improbidade Administrativa (LIA) é considerado uma “afronta aos brasileiros” pelo autor do projeto Roberto Lucena (Pode-SP). É um substitutivo que certamente agrada aos acusados de corrupção. Um dos pontos mais absurdos, defendido pelo petista, é a alegação de que “não basta” ao agente público demonstrar vontade de cometer o ato improbo para configurar o crime, mesmo causando danos ao Estado.


Ladrões agradecem

Para Lucena, as mudanças vão impedir a responsabilização de quem receber propina, pois só permitirá a punição em caso de dano ao erário. O relatório abre margem para impunidade total ao vedar enquadramento de negligência, imprudência e imperícia como atos de improbidade.


O candidato petista

Candidato do PT para presidir o Senado, Rodrigo Pacheco (ex-MDB, atual DEM-MG) votou a favor do impeachment de Dilma, da PEC do Teto de Gastos e da Reforma Trabalhista. Mas o PT nem está aí para isso.


O jogo é assim

Enquanto Maia insulta Bolsonaro para agradar partidos de esquerda, Michel Temer é acionado para dizer a Bolsonaro que Baleia é gente boa.


Custos insuportáveis

É curiosa a decisão da Ford de paralisar a produção de veículos no Brasil e manter suas fábricas na Argentina, mercado várias vezes menor. Tem a ver com os custos de impostos e direitos trabalhistas excessivos.


Reeleição em 1º turno

O ex-senador Mão Santa disse ontem, ao empossar os secretários em novo mandato na prefeitura de Parnaíba (PI), que Bolsonaro será reeleito no primeiro turno “porque o povo sabe que ele é o melhor para o Brasil”.


O preço do autoritarismo

As ações do Google, Facebook e Twitter caíram após banirem perfis de Trump, considerado grave ataque à liberdade de expressão. O Twitter perdeu US$5 bilhões e o Facebook US$34 bilhões em valor de marcado.


Exumação

Circula em grupos de zap de deputados notícia de 16 de março de 2017 mostrando que o líder do PMDB, Baleia Rossi (SP) é citado em planilha apreendida como suposto beneficiário de R$660 mil pagos por 2 anos e 9 meses pelo empresário Marcelo Plastino, que se matou em 2016.


Projeto importante

Projeto de Carlos Jordy (PSL-RJ) criminaliza a destruição de presídios ou equipamento, como tornozeleira. Para o deputado, é preciso sepultar a lorota de suposto “direito” de destruir o patrimônio para fins de fuga.



:: Poder sem pudor


Língua ferina e letal

Era muito temida a língua do ex-vice-presidente da Câmara José Thomaz Nonô, deputado pelo então PFL-AL. Certa vez, nos anos 1990, em aparte devastador, ele liquidou o projeto do deputado tucano Fábio Feldmann (SP) para implantar “processamento químico e elétrico” em abate de animais, nos frigoríficos:

“Vamos ter cadeira elétrica para boi?” perguntou Nonô, debochado. “Como faremos com o peru? Será crueldade matar a vítima embriagada?” As gargalhadas do plenário sepultaram o projeto do ambientalista tucano.


# Coluna do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder

Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.

     


morena fm

 

#claudiohumberto #opiniao #brasilia #politica #claudio_humberto