a regiao
booked.net
claudio humberto
27.Fevereiro.2021

Brasil é o 5º país que mais vacina

A chegada e distribuição de 2 milhões de vacinas da Índia somadas às primeiras 3,8 milhões de doses produzidas no Butantan levaram o Brasil ao posto de 5º país que mais vacinou sua população no planeta, segundo levantamento da prestigiada plataforma Our World in Data. O Brasil aplicou cerca de 8 milhões de doses e a expectativa é ultrapassar a marca de 10 milhões de vacinados na semana que vem, superando inclusive o total de casos confirmados de Covid-19 no país, até agora.


Estratégia dos negativistas

Essa estratégia refuta os negativistas que difundem fake news do tipo “acabaram as vacinas”. Ao contrário. Os estados utilizaram apenas metade das doses enviadas pelo governo. Com a nova remessa, a taxa diária de 250 mil vacinados deve disparar.


Chupa, China

Considerada dos maiores produtores de vacinas contra Covid-19 do planeta, a China divulga que imunizou até agora 2,82% da sua população. O Brasil, “onde não há vacinas, que horror”, vacinou 3,55%.


Ações valorizadas

O gesto do presidente de levar ao Congresso a medida provisória que deflagra a privatização da Eletrobrás ajudou a valorizar suas ações. A MP também é uma investida contra aumentos tão cruéis quanto os dos combustíveis: só em 2021, o povo amarga alta de 13% na conta de luz.


Ditadura da lacração

José Medeiros (Pode-MT) ironizou o fato de a Argentina passar a exigir curso de igualdade de gênero para obter a carteira de motorista. “Logo logo será obrigado a escolher um segundo gênero”, disse o deputado.


Maior competitividade

A globalização chegou ao campo e agricultores brasileiros que usam os portos do Arco Norte economizam até 35% no frete, ao pagar as taxas do canal do Panamá para utilizar as rotas do Oceano Pacífico.


Correios e seu passivo de R$ 14 bilhões

A privatização da estatal Correios é tão necessária quanto urgente, e por essa razão o ministro Fábio Faria (Comunicações) deflagrou o processo na quarta-feira (24) levando o projeto de lei ao Congresso. Em um primeiro momento, o governo propõe o fim do monopólio, no qual essa estatal se refestelou atribuindo-se penduricalhos, regalias e privilégios que custaram muito dinheiro e produziram um passivo de R$14 bilhões.


Não há outra saída

Nem mesmo os atuais empregados dos Correios negam que o serviço está longe do seu auge e veem a privatização como “inevitável". O pagador de impostos paga 80% dos R$2 bilhões e 34 milhões anuais dos benefícios de assistência (planos) de saúde dos funcionários.


PEC da impunidade é reação à prisão

Ao forçar a mão para prender o deputado que criticou grosseiramente seus ministros, o Supremo Tribunal Federal (STF) acabou “empurrando” a Câmara a alterar a Constituição para reafirmar que todos são iguais perante a lei, mas alguns são mais iguais que outros, como deputados e senadores. Votaram contra o deputado Daniel Siqueira (PSL-RJ), até porque não gostam dos seus modos e do jeito rude de relacionar-se na Câmara, mas acham que o STF ofendeu a “inviolabilidade do mandato”.


Só o plenário prende

A PEC veda decisão monocrática do STF para prender parlamentares, tão ao gosto de Alexandre de Moraes. Só o plenário terá esse poder. A decisão protege, inclusive, parlamentares que tenham cometido crimes graves, como corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha etc.


Atitude arbitrária

O relator da PEC da Vacina, Pedro Westphalen (PP-RS), lamentou a “atitude arbitrária” do STF de fixar prazo de 72 horas para que a Anvisa examine processos de 20 ou 30 mil páginas para uso de imunizantes.


Sobreviver é preciso

O Partido da Causa Operária, de esquerda, vende em sua virtual Loja do PCO, a linha “150 anos Lenin”, de camisetas, canecas, copos, bolsas etc. Empreendedorismo capitalista financiando... o comunismo.


‘Crise’ na Petrobras tem sinais de manipulação

A histeria provocada pela substituição do presidente da Petrobras foi tão exagerada que logo se perceberam sinais de manipulação no mercado, com corretoras de valores e bancos de investimentos recomendando enfaticamente a venda de ações da estatal. Só não contavam que elas próprias as comprariam na baixa para vendê-las na alta, e sem demora: já na abertura do “mercado”, nesta terça (23), ações da Petrobras registravam alta de 8%. Quem vendeu ações na baixa passou por otário.


Nada mudou

Enquanto as ações da Petrobras silenciosamente mudavam de mãos, em meio à histeria, na Petrobras tudo funcionava. Sinais de manipulação são investigadas por órgãos de controle, mas a CVM brasileira saiu pela tangente: não comenta “casos específicos”.


Vírus da demagogia

Ao receber a frente de prefeitos, há dias, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reagiu assim ao ouvir a lorota de “compra direta” de vacinas, demagogicamente defendida, entre outros, pelo piauiense Wellinton Dias (PT): “Me diga onde há vacinas que eu compro e entrego ao senhor”.


Convém desconfiar

Desconfie dos que defendem com ardor a “compra direta” de vacinas por estados e municípios. Serão escancaradas as portas da corrupção, como ocorreu – inclusive no Piauí – na compra de testes, máscaras etc.


Impeachment de ministro

O senador Jorge Kajuru (Cidad-GO) formalizou pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes (STF), com denúncia de crime de responsabilidade, acusando-o de extrapolar de suas atribuições para impor censura e mandar prender até jornalistas. Moraes não comentou.


Quanto mais apanha...

Impressiona especialistas como Murilo Hidalgo, presidente do Paraná Pesquisas, o fato de o eleitor de Jair Bolsonaro não o abandonar, assim como ele parece governar para esse contingente. A pancadaria é inclemente, mas o presidente continua liderando pesquisas para 2022.



:: Poder sem pudor


Filósofo comunista

Professor de Filosofia no Recife, Pessoa de Moraes foi chamado para depor no DOI-Codi, logo após o golpe de 1964, para explicar sua posição algo esquerdista. A primeira pergunta foi sobre a sua visão da doutrina marxista. Morais falou durante quase uma hora. A segunda resposta levou trinta minutos.

A terceira, sobre o que achava do “momento político”, ele atacou: “Como diria o filósofo alemão Kierkegärd...” O oficial, exausto, jogou a toalha: “Dr. Pessoa, o senhor está dispensado.”


# Coluna do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder

Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.

     


morena fm

 

#claudiohumberto #opiniao #brasilia #politica #claudio_humberto