Livro marca 60 anos de Cyro nas letras

Aos 82 anos, o escritor e poeta Cyro de Mattos lança sua obra poética completa, com 800 páginas, em versões impressa e digital, pele selo editorial da Fundação Casa de Jorge Amado, reforçando o legado de 56 livros no Brasil e 14 no exterior, em vários idiomas, comemorando 60 anos dedicados à literatura.

Nesta quinta-feira, às 19h, Cyro apresenta essa publicação inédita no canal do YouTube da Fundação Casa de Jorge Amado (youtube.com/casadejorgeamado). O autor está encarando este novo momento virtual e da pandemia com a mesma determinação de sempre.

São seis décadas dedicadas à literatura, iniciadas com uma escrita experimental, de ficção. O primeiro conto, em 1960, foi publicado em um suplemento literário do Jornal Bahia, que tinha como editor o amigo e também escritor João Ubaldo Ribeiro.

Mas Cyro de Mattos considera sua estreia literária o terceiro livro, em 1979, "Os Brabos", que ganhou o Prêmio Nacional de Ficção Afonso Arinos, da Academia Brasileira de Letras, e o projetou para o mundo. De lá pra cá, o escritor vem contando suas histórias em muitos versos.

Parte de sua produção é dedicada a livros infantis, mas também dialoga com o público adulto, sensibilizando-o para a poesia. Sua necessidade vital de escrever o fez poeta, contista, novelista, romancista, cronista e ensaísta, além de jornalista e advogado. “Mas foi a literatura que me escolheu e me trouxe muitas conquistas", diz.

"Ela funciona como catarse, um alívio da alma, capaz de ofertar mel e afeto, ternura e esperança no lugar do sofrimento, dor e solidão”, declara o Membro da Cadeira 22 da Academia de Letras da Bahia e das Academias de Letras de Ilhéus e Itabuna.

“O poeta é um cantor de alma e eu sou um poeta lírico, um cantor que liberta a alma quando faz um poema, por isso eu canto até hoje”. Assim se define o escritor itabunense que "cantou em versos o seu estar no mundo, visto sob as vestes da vida e da morte relacionadas com os seres e as coisas, a natureza, o tempo, o amor, a infância e a beleza”.

A obra reúne todos os seus livros publicados no Brasil e no exterior, traz artigos assinados por outros escritores e críticos consagrados, como Jorge Amado, Eduardo Portela, Nelly Novaes Coelho, Assis Brasil, Muniz Sodré, Heloísa Prazeres, Alfredo Perez Alencard, Graça Capinha e Maria Irene Ramalho, além de poemas inéditos.

Uma vida literária, impressa pela Egba com o selo editorial da Fundação Casa de Jorge Amado, com distribuição gratuita para bibliotecas públicas via Fundação Pedro Calmon e também disponível para download em uma versão digital.

Para sua primeira live em 82 anos, o escritor escolheu a jornalista, diretora de TV e produtora cultural Mira Silva para ser mediadora de um bate-papo dele com os convidados. A escritora e psicóloga Lilia Gramacho fala sobre sua poesia infantojuvenil, representada no livro "O Menino Camelô".

O romancista e poeta Aramis Ribeiro Costa, o jornalista Oscar D’Ambrosio, o poeta e ensaísta Cid Seixas, e Ângela Fraga, presidente da Fundação Casa de Jorge Amado, completam o time da live, prevista para durar 1h30.

11:34  |  


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.